Cirurgia de Urgência - Vol. II - 2ª Ed. - Capítulo 07.22. Antibióticos

Augusto Diogo Filho. . Considerações. . A literatura 25,48,49 tem mostrado que uma grande proporção (45 a 62%) dos antibióticos usados em hospital geral não tem indicação clínica. O uso indevido é mais acentuado nas especialidades cirúrgicas. Dos antibióticos prescritos, aproximadamente 50% são com finalidade preventiva e não para o tratamento de uma infecção.32,50 O Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, conforme dados colhidos de sua Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, apresentou uma utilização de antibiótico preventivo na faixa de 34 a 50%, no período de 1984 a 1990.. . O uso racional dos antibióticos envolve a tolerância individual dos pacientes, o lugar da infecção a que se destina a prevenção e as características do agente etiológico na instituição. Em muitas situações podemos ter mais de um antibiótico efetivo para o tratamento de uma infecção ou na prevenção de uma contaminação bacteriana. A seleção do antibiótico dependerá de sua eficácia, toxicidade e custo.. . Para conseguir-se a eficácia de um antibiótico é necessário conhecer a....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados



© 2000 - 2019 Bibliomed, Inc. Todos os Direitos Reservados contato imprensa