Abdômen Agudo - 2ª Ed. - Capítulo 57 - Abdômen Agudo na Gravidez e no Puerpério

Capítulo 57 - Abdômen Agudo na Gravidez e no Puerpério Tarcizo Afonso Nunes Introdução No período gestacional e no puerpério, a mulher está sujeita às mesmas complicações abdominais agudas que podem ocorrer nas pacientes não-grávidas. Ocasionalmente, a gravidez pode desencadear ou promover a exacerbação de afecções, tais como obstrução intestinal, colite ulcerativa e a doença de Crohn.73 O diagnóstico pode ser dificultado pelas alterações fisiológicas que ocorrem na gravidez; o tratamento cirúrgico e protelado pela incerteza no diagnóstico ou por receio de prejudicar a evolução da gestação. A conseqüência poderá ser um pior prognóstico para a mãe e principalmente para o feto. A laparotomia é realizada em aproximadamente 0,2% das gestantes. O acerto no diagnóstico varia de 53 a 83%, enquanto as "laparotomias brancas" totalizam 35% e a perda fetal, 24%.35,68,73,79,87. O abdômen agudo infeccioso concorre com 40% dos casos, sendo a apendicite aguda a principal causa; as doenças intestinais, por outro lado, incidem em....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados


Assinantes


Esqueceu a senha?