Clínica Médica Vol. 1 - Nº 4 - Antibioticoterapia - Capítulo 08 - Associação Antimicrobiana

Carlos E. F. Starling. Cláudia R. Biscotto. Introdução. O uso de mais de uma droga no tratamento de doenças infecciosas é um tema controverso. A terapia combinada é utilizada empiricamente no tratamento de infecções graves, quando um só antimicrobiano não é suficiente para cobrir todos os possíveis patógenos envolvidos na infecção. Isso ocorre em alguns tipos de pneumonia, sepse, endocardite e meningite.. Quando os microrganismos responsáveis pela infecção são conhecidos, a terapia combinada pode ser justificada pela maior possibilidade de cura, desaparecimento mais rápido da febre ou menor toxicidade. Outras razões para se usar terapia combinada seriam a maior atividade intrínseca da associação, a ação sinérgica da combinação contra um patógeno específico, prevenção da emergência de germes resistentes ou a existência de infecção polimicrobiana não tratável com uma única droga.. O uso de uma associação de antimicrobianos deve ser feito de forma extremamente criteriosa e, sempre que possível, com base em estudos científicos que comprovem a sua eficácia e levando-se em consideração....

Divulgação



Publicidade

conteúdos relacionados


Assinantes


Esqueceu a senha?